Espécies de Madeira - Maple


Origem: América Norte
Nome científico: Acer saccharum, A. nigrum
Designações Comerciais: Hard maple; American hard maple; Sugar maple; Black maple

Todas as espécies do gênero Acer são conhecidas como ácer, bordo, maple (inglês), arce (espanhol), acero, atilo.

É a madeira mais tradicional no fabrico de instrumentos musicais. É também muito versátil podendo ser utilizada em braços e corpo sólido de guitarras e baixos, lateral, fundo e braço de instrumentos acústicos, tampos arqueados, top em sólidos combinados com outras madeiras na base, pontes na família dos violinos e escalas em sólidos e acústicos. É muito utilizado para o fabrico de guitarras e baixos. Outros usos são cajones, bateria, fundo de violino, mecanismos em pianos, voluta, cabo e cavalete de violino, viola e violoncelo, gaitas-de-fole. A madeira de sugar maple (Acer saccharum) é também conhecida como hard maple. Maple é considerada uma madeira tonal (tone wood) ou acústica, ou seja, madeira que transmite bem as ondas sonoras e é utilizada em inúmeros instrumentos como violão, guitarra etc. Segundo o luthier Luciano Faria o maple preferido pela maioria dos construtores de instrumentos musicais é o europeu (Acer pseudoplatanus) por ser mais leve e claro que o americano.

Obs.: há uma divisão entre os maples: hard (duro) e soft (macio). São considerados hard maple: Acer nigrum e Acer saccharum. São considerados soft maple: Acer saccharinum e Acer rubrum. Segundo um fórum de discussão na internet, só os soft maples são utilizados para corpos de guitarra e só os hard maples podem ser utilizados para braço.

Hard Maple é uma das espécies da madeira de Maple que só nasce na Virgínia Ocidental por razões climáticas. Pode chegar até 35 m de altura, sendo que aos dez anos de vida atinge 5 m. A cor das suas folhas é variada, desde a cor laranja ao amarelo vivo, passando pela fluorescência e vermelho alaranjado. Desde os primórdios, o Hard Maple é uma madeira favorita dos fabricantes de móveis americanos.

Para além da beleza natural da sua textura, os colonos americanos atribuíam-lhe outras finalidades, como por exemplo o reaproveitamento das cinzas para fazer sabão.


História

“Hard Maple: Uma doce história

Madeira da América do Norte é fonte de um dos alimentos mais tradicionais do cardápio estadunidense e canadense

A madeira da Maple Tree, árvore de nome científico Acer saccharum, é um dos produtos florestais mais conceituados do mundo, mas tem um lado que nem todo mundo conhece. Além de ser a madeira extraída da árvore símbolo dos estados americanos de Winsconsin, Vermont, Nova Iorque, Virgínia do Oeste e do Canadá, ela proporciona um toque de originalidade à alimentação norte-americana, principalmente no café da manhã. O Maple Syrup, um xarope parecido com melado, muito apreciado para acompanhar panquecas, waffles, torradas, pães de milho e sorvetes, tem origem nas entranhas da Sugar Maple. Durante as noites frias e os dias quentes do fim do inverno, a árvore está mais propensa a verter uma seiva de sacarose, de onde se extrai um líquido claro como água, que se transforma em Maple Syrup. O processo de extracção é muito semelhante ao do látex, nos seringais brasileiros, com a abertura de fendas no tronco, por onde a substância escorre. Para se fazer um litro de Maple Syrup é necessário extrair trinta litros da seiva da Maple Tree.

A produção do Maple Syrup está concentrada no nordeste dos Estados Unidos, em associação com a cidade de Quebec, já que o Canadá produz 80% do Maple Syrup do mundo. Em 2005 o país fabricou 26,5 milhões de litros do xarope, a maior parte em Quebec. Os Estados Unidos produziram 3,8 milhões de litros, em 2007.

A folha vermelha no centro da bandeira canadense é uma folha de Maple e, quem for ao Canadá e não provar o Maple Syrup estará perdendo a oportunidade de conhecer um item essencial da cultura gastronómica norte-americana.

A lenda

Conclui-se que os índios americanos foram os primeiros a fazer o Maple Syrup, já que foram os primeiros habitantes da América no Norte e que lá é o único lugar do mundo onde é possível obter a seiva, dadas as condições apropriadas que o ambiente oferece.

Conta-se que, um dia, no começo da primavera, um chefe índio chegou em casa depois de um longo dia de caçada e fincou sua machadinha no tronco de uma árvore, perto de sua tenda, assim como já tinha feito em várias noites anteriores. Como as Maple Trees eram muito abundantes naquela área, o chefe acabou fincando o machado em uma delas.

Na manhã seguinte o chefe acordou e partiu para uma nova caçada, puxando o seu machado do tronco e levando consigo. Por acaso, uma tigela havia sido deixada junto ao tronco da árvore, logo abaixo da rachadura feita pelo machado do chefe. Assim que o calor do sol de primavera bateu na árvore e a aqueceu, a seiva começou a fluir pela rachadura, gotejando directo na tigela.

Ao entardecer, a filha do chefe começava a preparar o jantar, quando notou que precisava de água para cozinhar a comida. Quando passou pela árvore, a caminho do riacho, notou a tigela cheia do que lhe pareceu ser água. Em vez de ir até o riacho, decidiu utilizar a “água” que encontrara na tigela. Ao ferver o jantar no que pensava ser água, a índia notou que o líquido se transformara naquilo que seria o primeiro Maple Syrup produzido. Mais tarde, fazendo pequenas experiências, o chefe e sua filha acabaram descobrindo como e quando fazer aquele novo adoçante natural. Daquele dia em diante o Maple Syrup se transformara em parte importante da dieta dos nativos norte-americanos.”



Propriedades Físicas

O borne tem a cor branca cremosa, com um leve matiz marrom avermelhado.

O cerne varia do marrom avermelhado claro, para o escuro. A quantidade de marrom avermelhado escuro varia significativamente de acordo com o crescimento na região.

Tanto o Borne como o cerne pode conter nódoas medulares. A madeira tem uma textura fina e fechada e geralmente com nervuras rectas, mas também pode apresentar desenhos ondulados, como formas de violinos e nós.

Entre as propriedades está o alto índice de retracção volumétrica e a rápida secagem, o que suscita variações no seu rendimento médio.

A madeira é dura e de grão grosso, com boas propriedades de resistência, particularmente à erosão e ao desgaste. O material também conta com boas propriedades de curvatura a vapor.

Densidade 12% (kg/m³): 705

Retracção (%) Tangencial: 11,9


Propriedades Mecânicas

Módulo Elasticidade (MPa): 12618

Dureza (N): 6450

Nota: Os valores apresentados são apenas dados aproximados, variando de árvore para árvore, ou amostra para amostra.


Durabilidade
Madeira durável. Pouco susceptível ao ataque de fungos e insectos xilófagos.


Propriedades tecnológicas

Maquinação: fácil de trabalhar.

• Secagem: lenta, apresentando uma retracção elevada.

Acabamento: permite bons acabamentos.

Colagem: cola satisfatoriamente.

Recomenda-se o uso da broca antes de usar pregos ou parafusos.

Com cuidado, é possível obter bons resultados com processo mecânico, com o torneado e a colagem.

Pintada e polida, a madeira oferece um acabamento extraordinário.


APLICAÇÕES

Mobiliário; Carpintaria de interior; Fabrico de pianos; Artigos de Desporto; Torneamento; Folha decorativa: muito apreciada; Painéis contraplacados.

1 Comentário:

Anónimo disse...

Essa madeira é bacana pra enaltecer os agudos de uma guitarra thê....e é um tantinho cara...