Espécies de Madeira - Álamo ou Choupo

Álamo ou Choupo

Álamo, também conhecido como choupo, pertence ao gênero Populus, que é um dos gêneros da Família Salicaceae sendo o Salgueiro, gênero Salix, o outro integrante.
A família Salicaceae faz parte da ordem Salicales do grupo Amentiflorae, caracterizado por flores unissexuais com o perianto ausente ou insignificante. O grupo Amentiflorae pertence a subclasse Monochlamydae, a classe Dicotyledonae, subdivisão Angiospermae e divisão Phanerogamae


Quando falamos de choupo, importa referir que existem três espécies principais espontâneas na Europa: choupo negro, choupo branco e choupo tremedor, cujas designações científicas são, respectivamente, “Populus nigra”, “Populus alba” e “Populus tremula”.


Especificando uma das muitas espécies existentes, o choupo-tremedor (Populus tremula) é pouco exigente, crescendo tanto em solos florestais pobres em nutrientes, secos ou húmidos, como em terrenos alagados e ricos em nutrientes. Em condições favoráveis, pode atingir 20-30 metros de altura e 70-100 anos de idade. A sua madeira é leve, moderadamente flexível, elástica e resistente. As ferramentas gastam-se depressa quando trabalham o choupo, porque a sua madeira contém muita sílica.

Nomes científicos:

Populus tremula – conhecida em Portugal como choupo tremedor é uma espécie que ocorre na Europa e é conhecida como, álamo-tremedor, faia-preta, aspen ou Swedish aspen em inglês. Só é citado numa referência de Portugal  como madeira para instrumentos musicais. Esta espécie tem uma espécie correspondente na América do Norte que é o Populus tremuloides.

Populus tremuloides - também conhecido como American aspen, quaking aspen trembling aspen, golden aspen ou simplesmente aspen, originário da América do Norte. Madeira de cor castanho-claro, veio - recto, é leve, macia e estável. É utilizada para bancos de sauna, palitos de fósforos, aglomerados, polpa para papel etc. Em instrumentos musicais é utilizado para corpo de guitarra.

Descrição da árvore
Os choupos são árvores caducifólias, da família das salicáceas, de crescimento rápido, muito esguias e elegantes, podendo atingir 35 metros de altura. Preferem solos soltos e húmidos e clima soalheiro temperado. As raízes são tremendamente invasoras, pelo que não devem ser plantados junto de edifícios, dado o risco de danificarem canalizações e mesmo alicerces de prédios. O tronco é rectilíneo, de casca rugosa acinzentada, ou branca (choupo branco) e vai ganhando fissuras com a idade. A floração surge antes das folhas, formando amentilhos (espigas simples de flores minúsculas) masculinos ou femininos, em árvores separadas, uma vez que a espécie é dióica. Os frutos são cápsulas bivalves ovais com muitas sementes providas de pêlos em tufo, o que favorece a disseminação pela acção propulsora do vento. As folhas apresentam-se alternadas, pecioladas, cordiformes e irregularmente lobadas. No choupo negro as folhas são verde-escuras.
Os choupos surgem habitualmente nas margens dos rios e lagos, formando vistosas manchas arbóreas que, no Verão, proporcionam sombras muito agradáveis. Alguns choupais ficaram famosos, como os do Mondego que, em Coimbra, serviram de mote a conhecidos fados e canções românticas.


Descrição da madeira:
A madeira recém cortada apresenta uma cor clara, variando de branco, branco amarelada, cinza e rosada, estando esta variação ligada as diferentes espécies de Populus.
Após secagem, a cor se atenua menos nos híbridos euroamericanos. O odor é indefinido, podendo ser pronunciado em alguns híbridos euroamericanos. Devido ao pequeno tamanho dos vasos, a textura é em geral fina a média, sendo o veio regular. Os anéis de crescimento são bastante visíveis, em cortes transversais, devido a uma fina camada de células de parênquima ao final do ciclo.
 
A composição volumétrica da madeira de Populus é caracterizada pela alta proporção de fibras (53% a 60%), seguida pelos elementos de vaso (28% a 34%), células de raio (11% a 14%) e pela baixa proporção de parênquima axial (0,1 a 0,3%).
 
Composição quimica geral

Segundo alguns autores, o Álamo apresenta uma composição química caracterizada pela alta proporção de polissacarídeos (aproximadamente 80% de holocelulose, sendo 50% de celulose e 30% de hemicelulose) e baixa proporção de lignina (20% ou menos). A taxa de extrativos tóxicos a fungos no Álamo é baixa, o que torna a madeira suscetível a decomposição.
 
No choupo encontram-se taninos, cera, óleo essencial, flavonóides, zinco, salicina e outros glúcidos. Importa mencionar que a salicina dá origem ao ácido salicílico, à semelhança do que acontece com o salgueiro.

Aproveita-se o carvão feito das respectivas cascas para curar diarreias, meteorismos e intoxicações. Comprovadamente, actua como antídoto neutralizante de certas intoxicações, pelo seu efeito adsorvente e absorvente.

Os rebentos, ou gemas, têm propriedades diuréticas, sudoríficas, anti-sépticas, analgésicas, cicatrizantes, febrífugas e expectorantes. São, por isso, recomendados para preparar numerosas mezinhas destinadas a aliviar cistites, gota, hipertensão, edemas, faringites, bronquites, enfisema, asma, hemorróidas, queimaduras e males da próstata.

Propriedades Físicas
A madeira é leve e branda, com pouca resistência à flexibilidade e a rigidez, além de possuir uma resistência média ao impacto. Tem uma baixíssima classificação em flexibilidade.

Massa vólumica: 417 kg/m3
A densidade: em estado verde varia entre 1,05 a 0,70 e em estado seco ao ar, varia entre 0,30 e ,55
Retracção volumétrica média: 9 ,2%
Módulo de elasticidade: 8.136 MPa
Dureza: 1557 N

Região de origem:
É uma espécie que pode se encontrada ao longo dos Estados Unidos, mas, para o comércio, no Nordeste dos Estados Unidos.
O choupo ou álamo negro, assim chamado pela cor verde escura da sua folhagem, é uma das três espécies de choupos que crescem espontaneamente na Europa (as outras são o choupo-branco e o choupo-tremedor). É uma árvore que também em Portugal cresce espontaneamente, embora cada vez mais se proceda à plantação de outras variedades e híbridos criados artificialmente, dado o seu interesse comercial. Esse interesse deriva do facto de o choupo ser uma árvore que cresce rapidamente (comparados com as píceas, podem produzir o dobro da madeira em apenas um terço do tempo) e exige pouco trabalho. Normalmente facultam rendimentos apenas 10 anos após o seu plantio.

Num resumo estatístico apresentado pela FAO (2004), no que diz respeito a bosques naturais de Álamo, encontram-se os seguintes dados: a superfície total de álamos naturais é aproximadamente 70 milhões de hectares, correspondendo ao Canadá à proporção de 28,3 milhões de ha (ano base 2001), a Federação Russa com 21,9 milhões de ha e os Estados Unidos da América com 17,7 milhões de ha (ano base 2003). Esses três países informam que a principal finalidade desses bosques naturais é a produção de madeira. A China, que tem a quarta maior superfície de Álamos de origem natural, com 2,1 milhões de ha, informa que a principal finalidade da manutenção desses bosques é ambiental, o mesmo que acontece com os cinco próximos paises que também possuem bosques de Álamo de origem natural: Alemanha (100.000 ha), Finlândia (67.000 ha), França (39.800 ha), Índia (10.000 ha) e Itália (7.200 ha).
Durabilidade
Segundo alguns autores, além do crescimento rápido e grande porte em curto período de tempo, o Álamo pode ser facilmente clonado. Assim, características hereditárias podem ser melhoradas mais rapidamente que em espécies não passíveis de clonagem. Álamos híbridos são especificamente criados para melhorar a resistência a doenças e insetos, bem como para aumentar volume de produção em condições especiais.

A madeira do álamo não é resistente à decomposição do cerne, no entanto é extremamente resistente aos tratamentos com preservadores.

Maquinação:
O álamo ou choupo não se separa quando é fixo com pregos, é fácil de trabalhar mecanicamente mas tem uma superfície levemente irregular. É possível torneá‐lo, aparafusá‐lo e lixá‐lo satisfatoriamente. É fácil de pintar o envernizar, produzindo um bom acabamento, embora exija atenção em superfícies irregulares. O entumecimento vai de baixo a moderado e oferece uma boa estabilidade dimensional. O álamo é um verdadeiro choupo e por isso tem características e propriedades semelhantes às do choupo e do álamo europeu.

Indicações de Uso:
As diferentes utilizações da madeira do Álamo estão condicionadas aos defeitos de forma da árvore e toros, por anomalias anatómicas dos tecidos, por ataques de fungos e insectos e finalmente por tensões internas devido ao crescimento. Os defeitos de forma que dificultam uma transformação regular para a laminação (placas de derivados e fósforos) são o a secção oval do corte transversal e a curvatura dos toros.
A madeira do Álamo pode ser utilizada para um grande número de produtos florestais primários e secundários. Estes produtos incluem polpa e papel, madeira serrada, contraplacado, palhetas, móveis, caixas de frutas, recipientes para cargas e “chopsticks”.

Este tipo de madeira pode ser utilizado em partes de móveis (por exemplo, as laterais das gavetas), portas, molduras para fotografias, marcenaria interior, utensílios de cozinha.


Nos Estados Unidos  usa se para fósforos. Os usos especializados importantes incluem bancos para sauna, pela sua baixa condutividade térmica, pauzinhos chineses para comer, como matéria-prima no fabrico do papel, etc. Com esta madeira fazem-se também tacos de beisebol, instrumentos musicais e brinquedos.