Espécies de Madeira - Faia

Nome: Faia (P); Haya Europeia(E); European Beech, Common Beech
Nome científico: Fagus grandifolia, Fagus sylvatica L.
Nome Comercial: (I); Hêtre Commun, Fau, Fayard, Fay, Feuteau (Fr)
Outros nomes e Espécies Afins: American Beech
Família: Fagaceae

Disponibilidade: Massas florestais estáveis, a produção e importação são consideradas importantes.

Não sendo uma espécie autóctone em Portugal, a Faia é uma das espécies arbóreas mais interessantes das florestas europeias, do ponto de vista ecológico e económico. É um dos quatro pilares do ano solar Celta.


A família das fagáceas (Fagus) compreende dez espécies no hemisfério Norte.
A faia (Fagus sylvatica), a árvore mais comum nas florestas da Europa Central, atinge 25 a 45 metros de altura. Cresce em florestas húmidas, de solo rico em nutrientes, e tolera bem a sombra. Vive cerca de 600 anos, mas em geral começa a sofrer de apodrecimento aos 150-200 anos. Em muitas regiões da Europa é uma espécie comercial importante. A sua madeira é dura, o que a torna ideal para cabos de ferramentas, equipamento desportivo, marcenaria, decoração de interiores, tábuas para soalho e parquet, além de instrumentos musicais, em especial pianos e órgãos. É também uma excelente lenha.



DESCRIÇÃO DA MADEIRA
Faia Europeia

O borne não se diferencia do cerne. O cerne é de um castanho muito pálido, podendo ir até castanho avermelhado claro, ou amarelo dourado.
Na secção tangencial são facilmente visíveis os raios lenhosos distribuídos de forma irregular. Os anéis de crescimento estão regularmente diferenciados.
O fio da madeira é recto, no entanto nas árvores de grandes diâmetros as fibras podem apresentar-se ligeiramente torcidas.
O grão é fino, com uma textura suave.

Faia Americana
O borne da faia americana é branco com matiz avermelhada, enquanto que o cerne tem uma cor marrom avermelhada com tonalidades claras e escuras. A faia americana tende a ser um pouco mais escura e menos consistente que a faia européia. Geralmente, esta madeira possuir uma nervura reta com uma textura fechada e uniforme.

Propriedades Físicas:
Faia Europeia



Densidade / Massa Volúmica (12% H): 690-710-750 Kg/m3
Coeficientes de Retracção: 
Volumétrica 18,6-24,6 %
Tangencial 12,0-15,0% 
Radial 5,0-8,0 %



Faia Americana
A madeira da faia americana está classificada como pesada, dura, forte, altamente resistente aos impactos e muito adequada para a curvatura à vapor.

Massa volumica: 721 kg/m3
Retracção volumétrica média: 13%
Módulo de elasticidade: 11.859 MPa
Dureza: 5782 N

PROPRIEDADES MECÂNICAS

Flexão Estática 90-166 N/mm2
Flexão Dinâmica 4,4-8,8-12,0 J/cm2
Compressão Axial 52-64 N/mm2
Compressão Perpendicular 12 N/mm2
Módulo de Elasticidade 12300-16400 N/mm2
Força de Corte 7,7-10 N/mm2


DURABILIDADE NATURAL E IMPREGNABILIDADE (NP EN 350 - 2 de 2000)


Fungos Classe 5 – Não durável
Insectos Classe S – Susceptível
Térmitas Classe S – Susceptível
Impregnabilidade Classe 1 – Facilmente Impregnável

Está classificada como não resistente à decomposição do cerne e como suscetível ao ataque de coleópteros comuns da mobília e de outros tipos de vermes mas é permeável ao tratamento com preservativos.

Disponibilidade:
EUA: em sua maioria, limitada a baixas classificações.
Exportação: muito limitada devido a baixa procura e a ampla disponibilidade da faia européia.

CARACTERÍSTICAS TECNOLÓGICAS
Faia Europeia
Madeira semi-dura. O principal problema da serragem reside no “carácter nervoso” da madeira, para o qual se recomenda que se vire o toro as vezes necessárias, por forma a que se libertem as tensões internas da forma simétrica. A secagem é difícil já que esta madeira apresenta uma tendência forte a torcer e abrir, com a consequente formação de fendas. Possui aptidão para a produção de folha por desenrolamento e corte plano, bem como para o curvamento. A colagem e o acabamento não apresentam problemas, sendo recomendada a pré-furagem para se evitar o aparecimento de fendas.

Faia Americana
A faia americana não oferece dificuldade alguma para as ferramentas manuais ou para o maquinário. Conta com boas propriedades de fixação com pregos e de colagem. Pode ser pintada e polida para atingir um bom acabamento. Seca rápido, embora tenha muita tendência a entortar, separar-se e apresentar gretas superficiais. É propensa a encolher muito e a uma variação moderada no rendimento final.

APLICAÇÕES

Brinquedos; Mobiliário; Folheados; Artigos de desenho; Tornearia; Carpintaria de interior; Cabos e ferramentas de cutelaria; Soalhos; Formas para sapatos; Instrumentos musicais; portas, assoalho, marcenaria interna, painéis, cabos para escovas e brochas, além de torneados. É particularmente adequada para caixas de alimentos porque não tem cheiro nem sabor.


OBSERVAÇÕES

Madeira que recebe bem as tintas e vernizes à superfície. Deve eliminar-se a madeira vermelha, procurando a utilização de madeiras brancas, de grão fino e meias duras. Quando muito seca é difícil de serrar. O seu ponto de saturação das fibras situa-se por volta dos 32%.

1 Comentário:

ravengar disse...

daria um caminhao de jacaranda para ter nem que fosse um movel desse da foto para eu luthier fabricar um cavaco meu