Espécie de Madeira - Pau ferro

Nome Científico:

Machaerium scleroxylon Tul. Fabaceae


Outro nomes e Espécies Afins:
Cabiúna, Cabiúna-Vermelha, Caviúna, Caviúna-Rajada, Jacarandá-Caviúna, Jacarandá-da-Caatinga.

Nome comercial:
caviuna, jacarandá, pau ferro (BR/PT); Santos Palisander (DE); palissandre de Santos (FR).
Pau-Morado, Moradillo (Bolivia); Striped Caviuna, Caviuna (Internacional)


Onde se pode encontrar:
Espécie frequente em Goías, Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo e Paraná. Também é encontrada na Bolívia.

Características Gerais:
Madeira moderadamente pesada, de cor vermelha clara, textura fina e grão direito, com gosto indistinto e cheiro agradável.

Durabilidade Natural:
A madeira de Pau-Ferro é muito durável, com alta resistência ao ataque de fungos.

Aspectos gerais.
Limites de anéis de crescimento distintos. Cor do cerne negro violeta, cerne com veias pronunciadas. Cor do alburno distinto a cor do cerne.

Propriedades Físico-Mecânicas:
Densidade de massa aparente (15%): 880 Kg/m3

Contrações:
-Radial: 2,90%
-Trangencial: 6,70%
-Compreensão axial*: Limite de resistência madeira (15%): 61 MPa

Flexão estática

-Limite de resistência madeira (15%): 122 MPa

-Módulo de elasticidade – verde: 9.228 MPa

Processamento:
Madeira de aplainamento, torneamento, lixamento e furação difíceis, o acabamento é considerado de boa qualidade.

Propriedades madeira

Vasos. Madeira de porosidade difusa. Vasos dispostos em padrão não específico, agrupados, geralmente em grupos radiais curtos (de 2–3 vasos) ou em grupos radiais de 4 vasos ou mais.
Duas classes distintas de diâmetro de vasos presentes.

Diâmetro tangencial dos vasos: 60–120 µm.
Número de vasos/mm2: 30–45.
Comprimento dos elementos vasculares: 150–220 µm.

Placas de perfuração simples.
Pontuações intervasculares alternadas, diâmetro (vertical) das pontuações intervasculares: 6–8 µm, guarnecidas.
Pontuações radiovasculares com aréolas distintas, similares às pontuações intervasculares.
Outros depósitos em vasos de cerne color de ámbar a morado presentes.

Fibras e traqueídos.
Fibras de paredes grossas.
Comprimento das fibras: 200–300 µm.
Pontuações das fibras em sua maioria restringidas às paredes radiais, simples ou com aréolas minúsculas.

Parênquima axial.
Parênquima axial em faixas.
Faixas de parênquima axial marginais (ou aparentemente marginais), finas, até 3 células de largura ou grossas, com mais de 3 células de largura.

Parênquima axial apotraqueal, ou paratraqueal.
Apotraqueal difuso, ou difuso em agregados.
Paratraqueal escasso, ou vasicêntrico. Parênquima axial em série.
Número de células por série de parênquima axial: 2.

Raios.
Número de raios por mm: 14–20, raios exclusivamente uniseriados ou multiseriados (também quando muito poucos) (en algunas muestras von muchos radios biseriados).

Raios compostos por um único tipo de células (homocelulares); células dos raios homocelulares procumbentes.


Estratificação.
Estrutura estratificada presente, todos os raios estratificados, parênquima axial estratificado, elementos de vasos estratificados, fibras estratificadas.

Disposição dos estratos regular (horizontal ou reto).
Número de estratos por mm axial 4–6.




Indicações de Uso:

Por ser moderadamente pesada e de propriedades mecânicas médias, a madeira do Pau-Ferro pode ser usada na construção civil leve interna e de esquaddrias, na fabricação de mobiliário de alta qualidade, assoalhos domésticos, embarcações, transportes, laminados e compensados, caboes de ferramentas e utensílios, embalagens e paletes, tanoaria, instrumentos musicais, decoração e adorno

1 Comentário:

Anónimo disse...

Olá Dicaf,

Começo por dizer que acho sinceramente que tem uma profissão fantástica e que tem muito mérito no que faz. Se me permitir, gostaria de lhe colocar duas breves questões:

Adquiri um banco de jardim (ficará, portanto, ao ar livre) de pinho, sendo que os pés são de ferro e o assento e os costados de madeira. Esteticamente bonito, mas pelo preço que foi admito que a qualidade não seja das melhores. Ainda antes de apresentar as minhas questões, devo informar que sou um perfeito leigo na matéria: não tenho qualquer formação académica ou empírica no manuseamento, tratamento ou restauro de madeiras, como tal, peço que perdoe a ignorância ou qualquer incongruência nas minhas questões.

1 – Haverá algum produto que aplicado à madeira de pinho que a fortaleça, que a torne mais rija e que prolongue a sua durabilidade?

2 – Fui aconselhado a usar cuprinol para a prevenção contra as pragas e doenças da madeira. Deverei usá-lo? Se sim, haverá algum verniz compatível com o cuprinol?

Agradecido pela atenção dispendida,

António