IKEA vai criar 10 mil postos de trabalho em Portugal

O grupo IKEA vai investir em Portugal 1,1 mil milhões de euros até 2015, duplicando o investimento que previam em 2008 e criando 10 mil postos de trabalho.


"Este investimento de 1,1 mil milhões de euros determina a vontade da IKEA em continuar e em reforçar o investimento em Portugal", disse o responsável pela expansão do grupo sueco IKEA em Portugal, António Machado, em entrevista exclusiva à Agência Lusa.

O plano de investimento em Portugal até 2015 foi actualizado e em vez dos 660 milhões de euros de investimento anunciados em maio de 2008, o IKEA vai aumentar o investimento para 1,1 mil milhões de euros.

"Queremos abrir em Portugal um total de sete lojas IKEA, mais três centros comerciais, nomeadamente o "Mar Shopping" em Matosinhos e Centro Comercial Regional do Algarve, um retail park em Gaia e pôr a funcionar até final deste ano três fábricas Swedwood, um sub grupo do IKEA que fabrica móveis", explicou António Machado.

A quase duplicação do investimento representa um aumento de postos de trabalho diretos que passa de 4 500 previsto em 2008 para os seis mil postos de trabalho directo e mais quatro mil postos indirectos, somando cerca de 10 mil postos de trabalho.

Depois de abrir a loja em Alfragide em 2004 e de Matosinhos em 2007, o IKEA em Portugal estima inaugurar a terceira loja em Loures este verão de 2010.

Uma quarta loja IKEA vai abrir em Gaia, com um retail park, tendo já sido assinado um protocolo com a Câmara Municipal de Gaia, disse António Machado, admitindo que já têm o terreno e que o projecto "está a avançar muito bem".


No sul de Portugal, o IKEA pretende abrir uma única loja com o Centro Comercial Regional Algarve junto ao nó Loulé/Faro, a zona que o grupo sueco defende como a que tem "maior visibilidade e mais acessibilidades".

Na parte industrial, o IKEA recorda que a primeira fábrica Swedwood está a funcionar a 100 por cento em Portugal, a segunda unidade fabril iniciou a produção no início deste ano e a terceira começa a produzir no final do ano.

As três unidades estão espalhadas em cerca de 165 mil metros quadrados e representam um investimento total 135 milhões de euros, dando emprego a mais de mil pessoas, acrescenta.

Ao desenvolver a parte industrial em Portugal, o grupo sueco garante e através de um entendimento assinado com o Governo, o IKEA compromete-se a comprar produtos portugueses para vender nas suas 304 lojas espalhadas pelo mundo.

"Só para este ano o IKEA prevê comprar 100 milhões de euros em produtos portugueses, nomeadamente através das fábricas Swedwood (móveis), mas também porcelanas ou sofás", exemplificou aquele responsável.

António Machado explicou que é importante para o IKEA ter produtos confeccionados nos países onde se inserem as lojas, não só para baixar os custos à empresa, mas também aos clientes.

in  Jornal de Noticias Online
2010-03-10